Quem Somos

A Empresa

Uma empresa de confecção, localizada no distrito de Iguatemi a 12 km de Maringá-PR, que fabrica roupas com estilo sertanejo, usando o nome do grande artista brasileiro, nosso eterno “Tião Carreiro”. A empresa KPN tem um contrato com a família do Tião Carreiro, onde assina a autorização para produção e comercialização dos produtos Grife Tião Carreiro.  

Objetivo

Nossa empresa tem como proposta aos seus clientes, desenvolver produtos com qualidade e respeito aos sertanejos do Brasil. Nossos produtos são, sem duvidas para os fãs de Tião, para os verdadeiros sertanejos e para pessoas de bom gosto que admiram e respeitam esta cultura, e faz de suas vestes a sua real identidade, mostrando que não é preciso pegar no cabo da inchada para dizer que tem amor pela cultura sertaneja do Brasil. Criamos uma nova forma de se vestir, pensando na cultura sertaneja, que tenha traços das raízes brasileiras e que não seja importada de outros países. A Grife Tião Carreiro, é uma marca genuína brasileira, e chegou como uma opção de qualidade e homenagem a cultura brasileira.

 Autor: Diretor Comercial “Peterson Valentim”

 

Localização

KPN IND. E COMERCIO DE CONFECÇÃO LTDA - ME 

END. RUA APARECIDA PRETO DE MORAES, 131 

PQ. INDUSTRIAL 

DISTRITO DE IGUATEMI - MARINGÁ - PR 

 

Biografia do Tião Carreiro

José Dias Nunes, conhecido como Tião Carreiro nasceu em Montes Claros no dia 13 de dezembro de 1934 e faleceu em São Paulo, 15 de outubro de 1993. Foi um cantor brasileiro de música Sertaneja de raiz; de modo que muitas duplas são influenciadas por sua música. 

Criado numa fazenda nos arredores de Araçatuba/SP, começou a tocar violão ainda pequeno, com oito anos de idade, quando também já cuidava do arado e dos afazeres na roça. 

Aprendeu a tocar Viola na adolescência, praticamente sozinho, sem nunca ter tido um professor. Isto porque em 1950, com apenas 13 anos, Tião Carreiro trabalhava no Circo Giglio, onde já cantava em dupla com seu primo Waldomiro da dupla Palmeira e Coqueirinho. 

O dono do circo dizia que "dupla de violeiros tinha que tocar viola" enquanto que na época, Tião tocava violão. No mesmo ano, o mesmo circo apresentava em Araçatuba a dupla Tonico e Tinoco. E enquanto os irmãos estavam no hotel, Tinoco havia deixado sua viola no circo e Tião aproveitou para "decorar a afinação escondido". 

Tião Carreiro cantou em diversas duplas, tendo adotado diferentes nomes artísticos, tais como Zezinho (com Lenço Verde), Palmeirinha (com Coqueirinho) e Zé Mineiro (com Tietezinho).